sábado, 8 de abril de 2017

O arroz das mães

Dona Isabel Graça escolhendo arroz:
- Oh Catarina, a minha mãe fazia um arroz tão bom e sequinho, eu nunca consegui acertar com o arroz que ela usava
- Acho que isso não tem a ver com o arroz que se usa Dona Isabel, isso é uma lembrança boa de mãe
- (ela sorrindo) É capaz de ter razão....

segunda-feira, 3 de abril de 2017

sábado, 1 de abril de 2017

Amêndoa de Portalegre




Preparando encomendas das melhores amêndoas do mundo. Daqui até à Páscoa pode fazer a sua encomenda, freguês, enviamos por correio, basta escrever para merceariademarvao@gmail.com

sábado, 24 de dezembro de 2016

Desejo de Ano Novo

"Quando, finalmente, encararmos as autarquias sem preconceitos políticos e partidários, mas com a noção de que o que importa são as pessoas (todas as pessoas!) então também se cumprirá o Natal em Portalegre, no seio de uma família mais vasta que tem tanto a dar de si, como a receber – a família portalegrense."

Excerto de uma crónica de Luís Pargana

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Geada nas couves


O Inverno chegou e apresenta-se carregadinho de frio.
Ao descermos a encosta da montanha logo cedinho, a paisagem engana e os pequenos dizem
- Olha mãe, tanta neve
- Não é neve, é geada que é parecido.
Vamos devagarinho para evitar que os pneus do carro se transformem em patins de gelo e apreciamos mais. 
Apreciamos as oliveiras já despidas da azeitona que foi para o lagar, e que já ao sol, se envolvem no vapor.
Apreciamos as couves da horta da Água da Cuba, ainda à sombra, ainda geladas. Dali já vieram muitas couves para a nossa consoada.
- Sabem, a geada amacia as couves para o Natal.
Não sei se eles entendem muito bem mas acredito que sentem o conforto de saber que tudo está como é suposto, tudo acontece como deve. O Inverno chega, a geada cobre a montanha em cada amanhecer e já é quase Natal.

terça-feira, 22 de março de 2016

Combater os dias maus com boas garrafas de vinho

Vinha comprar um saca rolhas. 
- Não tenho para venda, lamento. - disse em inglês.
Perguntei-lhe se estava instalado num alojamento da vila. 
Disse que sim. 
Emprestei-lhe um saca rolhas e disse:
-  Depois de abrir venha cá devolver-me.
Voltou em 10 minutos, agradecido.
Olhou para os vinhos que tenho na Mercearia. Escolheu um Tapada de Chaves, Disse -lhe que era uma boa escolha e se precisava do saca-rolhas novamente.
Disse que não, que iria leva-lo de volta para a Bélgica, de onde é natural.
- É belga? Caramba, not a good day.
- A minha família está a salvo, disse-me com lágrimas nos olhos. É o importante.
- Ainda bem...
- Mas eu sou funcionário do aeroporto de Bruxelas. Estou de cinco e cinco minutos a consultar o email. Por causa dos meus colegas....
- Tenho muita pena. Tenho mesmo muita pena. Espero que corra tudo pelo melhor.
-.Obrigada pela amabilidade de me ter emprestado o saca rolhas.
- De nada, Hoje precisa de um bom vinho. Tudo de bom.