terça-feira, 21 de abril de 2015

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Os motards em Marvão

Juro que hesitei muito antes de escrever este texto
Quem tem uma página com mais de 8000 likes e um negócio com porta aberta não pode simplesmente dizer tudo o que lhe vem à cabeça. Porque esta página/blog não é a minha pessoal, é a do meu meio de subsistência e por isso por vezes é preciso meter travão
Porque há sempre quem não goste, quem não concorde, quem generalize e faça extrapolações erradas
Mas caramba, se não é para desabafar e comunicar, afinal estes meios servirão para quê?

Aquilo que eu quero falar são os motards. Pessoas que que têm esse hobbie, gostam de passear, e muitas vezes visitam Marvão em grupo. Quase todas as semanas. Portugueses e espanhóis.
Eu sempre conheci os motards como pessoas cumpridoras das regras de trânsito. Que gostam de se divertir, sim, mas cumpridoras, correctas, que dão o exemplo. Em todo o lado.

Mas então, porque é que em Marvão, não????
Porque é que (ainda este ultimo fim de semana) passaram, em grupo, três sinais de proibição ignorando completamente todos eles, só com o objectivo de subir a rua principal que chega ao castelo?
É que senhores motards, essa rua, a Rua do Castelo, só se desce...
Conquistem lá a fortaleza com os vossos motores ruidosos e os vossos casacos de cabedal!
Mas façam-na pela rua certa! Contornando a muralha desde que entram às Portas de Ródão!

É que este problema, acontece fim de semana sim, fim de semana sim...constantemente, repetidamente...
E é errado, é perigoso, não pode ser.
Porque Marvão tem muita gente que circula a pé, tem um trânsito muito complicado dadas as características da vila.

Dá-se o acaso de no mesmo momento em que eu começava a escrever este texto, entrou na loja um meu antigo colega, ligado ao grupo motard local. E comentei com ele este facto.
E ele disse e bem...se eles nos contactassem previamente, nós acompanharíamos a visita e evitávamos essas situações (que ele confirmou acontecerem demasiadas vezes).
E vai daí dizem-me os mais críticos, e a GNR, onde anda?
E eu respondo, em patrulha na vila, muitas vezes, mas não permanentemente. Porque o concelho é grande e o posto fica fora de muralhas, E muitas vezes, os motards chegam, tiram uma foto no castelo e seguem viagem de forma rápida...
Por isso senhores motards, venham sempre que queiram, gostamos muito de vos ter cá, mas à entrada da vila, lembrem-se de abrandar...e de reparar nos sinais!




sábado, 18 de abril de 2015

Um dos nossos

A passagem de uma ambulância dos Bombeiros de Castelo de Vide causa sobressalto, na manhã de sábado, à hora em que as senhoras vêem buscar o pão.
Quem seria, quem não seria.
- É problema cardíaco, diz a Dona. I, porque a ambulância vai devagarinho
Quem seria, quem não seria.
Pensa-se nos marvanenses que têm estado adoentados e levanta-me as hipóteses mais lógicas
Esclarece a G. que passeara o cão àquela hora, que tinha sido um cliente da pousada, daí ter feito a volta da rua 24 de Janeiro, mais complicada em termos de trânsito para carros grandes.
Comenta a Dona F. pouco depois aqui na Mercearia
- Não desejando mal algum, ainda bem que não foi um dos nossos, que somos tão poucos...
E ainda assim, não querendo sofrimento alheio, a comunidade, respira de alívio.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Festival do Chocolate em Óbidos: mas que grande miséria


Gosto muito de ir a Óbidos. É uma terra com que simpatizo
Imensas vezes comparam Marvão a Óbidos e isso poderia ter gerado antipatia, mas não é o caso. Talvez se deva a uma certa solidariedade de quem compreende o que é viver numa terra especial. Uma terra onde há pouco estacionamento, onde a DGPC e a Câmara regulam tudo e mais alguma coisa, onde sentimos que vivemos dentro de um museu.
E Óbidos tem de facto semelhanças com Marvão e vice versa. É o casario dentro de muralhas, é o castelo imponente, é a ausência de asneiras arquitéctónicas e a falta de habitantes permanentes,
 Mas também tem inúmeras diferenças.
Marvão tem a imponência do rochedo, a altitude, o clima agreste, a tranquilidade,
Óbidos tem a suavidade das flores por todo o lado, tem a situação geográfica e a auto estrada mesmo à porta, e tem muito mais vida.
Ontem estivemos em Óbidos em família, no dia em que começou mais um Festival do Chocolate.
O burburinho na rua Direita era tal que comentei com o marido: Isto mais parece um centro comercial medieval.
E é mesmo isso: Uma rua ocupada com lojas porta sim porta sim. Umas feitas com muita qualidade, outras nem por isso. Uma marca bem definida com produtos chave (ginja, chocolate) É o que Óbidos tem e Marvão também devia ter.

Quando há uns anos ouvi o então Presidente da Câmara Telmo Faria fiquei com inveja porque ele veio cá falar nisso mesmo: A construção da marca, do nome, dos eventos, Alguém que sabia o que queria e conseguiu concretizar. Porque Óbidos vende, e vende muito. E isso requer visão, estratégia, investimento.

Estivemos num exemplo fantástico de bom comércio tradicional: A livraria de Santiago (sim, numa Igreja) e no Alfarrabista/Mercado Biológico do antigo Refeitório da Câmara. Dois espaços que ajudaram na conquista de mais um título para Óbidos. O de vila Literário. Fantástico mesmo!
E outros há, de pastelaria, lojas gourmet e artesanato.
A restauranção...bem, posso ter tido azar das vezes que já estive, mas a sensação que tenho é que é muito básica em termos de qualidade, e extremamente cara.

Mas agora o Festival do Chocolate...perdoem-me os mais sensíveis...mas que grande miséria!
Uma boa organização, calejada com anos e anos de multidões, mas com um conteúdo, do mais pobre que já vi.
Um bilhete caro e pouquíssimos pontos de interesse relacionados com o tema. Aliás, como era o primeiro dia ainda haviam espaços por abrir (tão, tão à portuguesa...). Não se pode cobrar quando não se tem para oferecer...
Uma animação de rua quase inexistente, um castelo vazio (minto, com as estruturas da Feira Medieval/Vila Natal) e quando nos dirigimos ao único espaço próprio para crianças...adivinhem...pedem-nos ainda mais dinheiro!
Por isso minha gente, o meu conselho é que não vão. Não vale a pena, o evento não merece a visita.
As crianças vão com a ideia do chocolate e ficam desiludidas...
Eu acredito que em final de semana haja mais programação, mas em fim de semana também terão mais multidões. Portanto o saldo é sempre mau.
Vale muito a pena ir a Óbidos. Tem recantos de sonho e uma atmosfera única. Há muita coisa boa em Óbidos, muita mesmo. Mas o Festival do Chocolate é uma grande desilusão.

sábado, 28 de março de 2015

Passatempo a decorrer na página de Facebook da Mercearia de Marvão


III PASSATEMPO DA MERCEARIA/ESTALAGEM DE MARVÃO
1 - Gostar das páginas da Mercearia de Marvão (www.facebook.com/merceariamarvao) e da Estalagem de Marvão (www.facebook.com/estalagemdemarvao);
2 - Partilhar esta foto publicamente (é a única forma de verificarmos);
3 - Comentar este post marcando três amigos
O sorteio começa às 11.30h de dia 28 de Março e termina às 20h de dia 4 de Abril 2015.
PRÉMIO: Estadia de uma noite em quarto duplo, para duas pessoas, na Estalagem de Marvão, com pequeno almoço incluído e ainda a oferta de um produto da Mercearia como welcome gift.
A oferta deverá ser usufruída durante o mês de Maio ou Junho de 2015 em data a combinar, mediante disponibilidade. REGRAS: todas as regras devem ser cumpridas, nomeadamente partilha pública, marcar três amigos no post e gostar das duas páginas. Podem participar as vezes que entenderem. O vencedor será apurado pelo random.org e anunciado no dia 5 de Abril (tem até dia 15 para reivindicar o prémio)
Boa sorte a todos!
Os estalajadeiros estão disponíveis pelo 245993059 ou pelo geral@innmarvao.com